A presidente da Academia de Letras do Brasil (ALB/PE), Telma Brilhante, analisa  o novo livro da escritora Antônia Campos

ENCONTRO CASUAL EM ÁGUAS SANFRANCISCANAS

Por Telma Brilhante

Antônia Campos esmerou-se em fazer um belo livro, baseado em suas recordações e afetos, homenageando sua cidade natal, Pão de Açúcar, em Alagoas. É uma escritora que vê o mundo sob a ótica do amor, e assim embeleza a parte histórica desse relato, tão real, com sentimentos e emoções. Vai buscar a essência nas narrativas de antigos moradores, como o fizeram, tempos atrás, pesquisadores que buscavam na tradição oral, elementos para criar e contar as suas histórias.

É um romance que se baseia num acontecimento trágico, o desaparecimento do vapor Comendador Peixoto, um mistério nunca desvendado. A autora intercala a tristeza com o advento do amor, que acontece na década de 60 nas águas sanfranciscanas. Nessa embarcação, a autora viajou, por diversas vezes, desde a infância à vida adulta. Nas pesquisas, foi colhendo informações sobre esse fato para criar uma narrativa agradável e informativa. Inteligentemente uniu os elos, que terminaram na construção desse romance. Antônia Campos resolveu inserir este episódio em seu romance, feito uma homenagem à terra natal. Aliás, vários episódios colhidos em outros Estados vão compondo o percurso do vapor pelas águas do rio São Francisco. O encontro dos personagens Laura e Genário iria tornar essa travessia emocionante e prazerosa. Genário, moço simpático, se sente atraído por Laura e assim o romance se inicia em meio aos jogos de sedução entre os dois. Os fios vão se entrelaçando e conduzindo o casal para um relacionamento mais seguro.

Nos passeios pelo centro do Recife, Antônia valoriza os pontos turísticos, as ruas centrais e as cidades interioranas de Pernambuco. Também um preito de amor e gratidão, especialmente ao Recife, que a acolheu em sua nova morada. Antônia Campos representa a escritora versátil, alagoana e  pernambucana, que soube organizar um livro de valor histórico,  numa leitura muito agradável. Além de possuir dotes artísticos como pintora, foi professora, transmitindo aos seus alunos o prazer da escrita e da arte. Parabenizo Antônia Campos pelo novo livro, desejando –lhe muito, muito sucesso.

* Telma Brilhante é escritora e presidente da Academia de Letras do Brasil (ALB/PE).

Deixe uma resposta